A vacinação do bebê

Assim que o bebê nasce, a preocupação dos pais com seu bem-estar e sua saúde aumenta ainda mais. Mamãe e papai se unem para garantir que o pequeno se alimente bem, tenha seu desenvolvimento estimulado e cresça em um ambiente seguro. Para isso, é essencial também a vacinação ! A imunização é muito importante não somente para seu filho, mas também para a saúde de toda a sua família e de todos que convivem com vocês.

De acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde e a Associação Brasileira de Pediatria, as vacinas que o bebê deve tomar sem seus primeiros 6 anos de vida são as seguintes:

Vale lembrar que é preciso conversar com o Pediatra e verificar as orientações das autoridades de saúde locais. Em cidades do estado Amazonas, por exemplo, a vacinação contra o sarampo já é indicada a partir de 6 meses, em razão Do maior risco de epidemias da doença no local. Instituições de saúde particulares oferecem as vacinas, mas você também pode encontrá-las sem custo na rede publica, no posto mais perto de você!

A UNICEF informa que o percentual de crianças imunizadas em todo o mundo aumentou nos últimos anos, porém a cobertura de vacinas como a tríplice viral, a tríplice bacteriana e contra a poliomielite ainda precisa ser ampliada . No Brasil, inclusive, há temor de reaparecimento de sarampo e poliomielite, doenças já erradicadas, em função da baixa cobertura vacinal em todo o país.
As duas doenças citadas podem ser letais para bebês ou deixar seqüelas que permanecem pelo resto da vida. A polio pode deixar seqüelas motoras, enquanto o sarampo pode provocar úlcera na córnea, comprometendo a visão. A melhor forma de prevenção é sempre a vacina, que nos dois casos contém o vírus atenuado e cujos registros raros de reação são de alergia a algum componente. Os pais não precisam ter medo de vacinar seus filhos e aliás devem fazê-lo, pois só a vacinação de parcelas significativas da população pode evitar surtos dessas doenças.

Diante disso, o Ministério da Saúde promoverá entre 6 e 31 agosto deste ano uma campanha de vacinação contra o sarampo, com um chamado “Dia D” no dia 18. Crianças devem ser levadas aos postos de saúde, mesmo que já tenham tomado a vacina. Adultos de até 29 anos que tenham pulado o reforço previsto no calendário de vacinação também podem ser imunizados em duas doses e aqueles entre 29 e 49 anos também encontram a vacina, mas em dose única. Cidadãos com mais de 50 anos são considerados imunizados pelas autoridades de saúde, mas se você tem dúvidas se já recebeu a vacina (que vale para a vida toda) vale a pena procurar um posto de saúde.

A atenção à vacinação é um dever de pais, mães e cidadãos não apenas com os próprios filhos, mas também com toda a sociedade. Se você tem alguma dúvida a respeito do calendário de vacinação ou de possíveis reações e contraindicações, não hesite em esclarecê-la com médicos ou especialistas em saúde. Não deixe de levar seu pequeno ao posto, onde você tem o direio de acompanhar e até manter seu bebê no colo para acalmá-lo. Alguns especialistas indicam que a amamentação antes ou depois da aplicação da vacina é um outro meio bastante eficaz para reduzir desconfortos.

Além disso, é essencial guardar cuidadosamente e conferir o cartão de vacinação, recebido pelas famílias em muitas maternidades do país e disponível em postos de saúde. E para que esse documento tão importante fique seguro por muito tempo, você pode encontrar em nosso site uma proteção super prática e charmosa, que seu bebê pode usar pela vida toda!

Deixe uma resposta