Como escolher o pediatra do bebê ?

Quanto mais chegada do bebê se aproxima, mais os pais se preocupam em garantir que o novo membro da família se desenvolva de maneira saudável. Para tanto, é muito importante escolher um pediatra para acompanhar a saúde e o desenvolvimento do pequeno em seus primeiros anos de vida e em alguns casos na infância e até durante as transformações da adolescência. Essa é uma escolha muito importante, que requer mais que confiança no profissional e gera dúvidas em muitas mães e pais.

O ideal é que a procura pelo futuro pediatra do bebê tenha início já no segundo trimestre de gestação, para que o médico possa acompanhar o bebê desde o início de sua vida. Além disso, você terá uma preocupação a menos quando chegar em casa com um recém-nascido! O livro do convênio pode ajudar, porém você também pode recorrer a indicações de parentes ou amigos que já tenham filhos e a médicos de confiança de outras especialidades. A partir de então, será possível agendar conversas com os médicos que desejar conhecer melhor. Vale lembrar que os planos de saúde em geral não cobrem essa conversa inicial, porém muitos médicos não costumam cobrar. Esteja atenta, entretanto, para o caso de ter que negociar preços.

Afinal, o que é preciso saber sobre o pediatra pretendido? O mais importante é se certificar de que ele ou ela compartilha dos princípios de sua família. Se vocês são vegetarianos ou adeptos da homeopatia, por exemplo, o pediatra escolhido deve partilhar ou no mínimo sentir-se confortável diante disso. É essencial também que o profissional seja empático, característica que deve estar evidente já no primeiro contato. Se você tiver a oportunidade de conversar com um médico que se interesse pelo andamento de sua gestação, sua preparação para o parto a amamentação e os primeiros dias com o bebê em casa, além de aspectos do seu ambiente familiar, saiba que está no caminho certo.

Mesmo que seja possível obter informações (entre elas títulos e especializações, na área de pediatria) sobre alguns pediatras pela internet, ir pessoalmente ao seu consultório é indispensável e ajuda a identificar características fundamentais do profissional. Enquanto espera, procure observar se o médico costuma se atrasar, algo que pode gerar transtornos, já que os pequenos não costumam esperar muitos. Ainda na sala espera, repare se são disponibilizados brinquedos, pois eles podem ser utilizados para distrair as crianças e até pelo pediatra para avaliar o comportamento delas.

Fique atenta também à disposição e disponibilidade do médico para atender em circunstâncias especiais. Imprevistos ou emergências acontecem e os pais sempre ficam mais tranquilos em contar com um pediatra nessas horas, mas se o seu pediatra excepcionalmente não puder atendê-los, espera-se que ele não demore a dar um retorno e indique um segundo profissional que vocês posam consultar. Já durante a consulta, procure prestar atenção ao tempo de duração e se o médico tira todas as suas dúvidas. Tudo isso é muito importante, pois vocês se encontrarão com frequência: na primeira semana de vida do bebê, mensalmente até o sexto mês, trimestralmente até os 2 anos, semestralmente até os 6 anos e a partir de então anualmente.
A decisão por um pediatra pode ser difícil, contudo pode influenciar positivamente a vida do seu bebê e de toda a sua família. Não hesite em buscar informações, tirar dúvidas, consultar mais de um médico e conversar com seu parceiro antes de tomar uma decisão. Tenha em mente que o mais importante não é necessariamente contar com um profissional renomado, experiente, mas com alguém em quem você e sua família confiem, que lhes compreenda e que lhes transmite segurança. Isso garantirá que vocês estejam bem acompanhados por um bom tempo p

Deixe uma resposta