O papel das doulas

O resultado positivo é confirmado, as semanas passam e você passa a curtir cada vez mais o crescimento da barriga. Porém quanto mais a gestação avança, surgem dúvidas sobre o parto e a vontade cada vez maior de se preparar para esse momento tão especial. Se você está ansiosa ou a procura de informações, saiba que, além do apoio super especial de familiares e amigos, é possível também contar com a atenção e o carinho de doulas .
Afinal, o que é uma doula? Esse termo de origem grega significa “mulher que serve” e designa mulheres com ou sem formação técnica na área da saúde, cuja função é oferecer informações, além de suporte não somente físico como também emocional a outras mulheres durante o parto e nos primeiros dias após o nascimento do bebê. Essas profissionais proporcionam conforto, afeto e encorajamento às novas mamães, o que contribui para a satisfação delas com a experiência do parto, reduz as chances de ansiedade e depressão pós-parto e impulsiona autoestima da mulher. Além do mais, todo esse suporte facilita o início da amamentação, favorecendo o vínculo entre mãe e bebê.
A relação entre gestantes e doulas começa antes do nascimento do bebê. Já nos primeiros encontros, a doula orienta e esclarece dúvidas dos futuros pais durante o parto e o pós- parto, para que todos estejam física e psicologicamente preparados para o grande dia. Nessa fase, são conhecidos os procedimentos médicos usuais na assistência ao parto, o que pode ser fundamental para a elaboração do plano de parto. A doula ainda se coloca como intermediadora entre a gestante, os familiares e a equipe médica, facilitando a comunicação entre todos.

Já durante o trabalho de parto, a doula não substitui profissionais da área da saúde nem realiza quaisquer procedimentos médicos, mas tem papel fundamental no medida em que se coloca constantemente ao lado da parturiente, aplicando massagens, banhos, medidas relaxantes, sugerindo posições e movimentações mais confortáveis e indicando técnicas de respiração. O objetivo criar um ambiente acolhedor e respeitoso, repleto de palavras carinhosas e encorajadoras, tornando o processo menos doloroso e desconfortável. Isso se dá tanto em partos normais quanto em cesarianas.
Após o parto, a doula faz visitas à mãe e ao bebê não para realizar exames ou cuidar da saúde de nenhum dos dois, mas sim para auxiliar a nova mãe no contato e cuidado com o recém-nascido, incluindo a amamentação. Isso pode ser benéfico tanto para as mamães de primeira viagem, que por vezes se sentem perdidas ao não saber o que fazer ou esperar, quanto para as mamães que buscam integrar o caçula à família. Em nenhum momento isso anula ou exclui o pai ou qualquer acompanhante escolhido pela parturiente, pois a doula também o ajuda a participar mais ativamente ao processo, sugerindo formas de dar amparo e aconchego à mulher e ao bebê. Carinho e empatia nunca são demais, não é mesmo?

Por todas as vantagens que podem oferecer, as doulas têm sua presença apoiada pelo Ministério da Saúde e ainda pela Organização Mundial da Saúde. Sua atuação, que abrange toda a família, também é associada em estudos científicos à redução do trabalho de parto e também à diminuição do uso de analgesia. Se você quiser contar com o acompanhamento de uma doula durante sua gestação, procure grupos em sua cidade: o valor cobrado pelos serviços varia conforme o local e ainda existem aquelas que prestam assistência voluntariemente!

Deixe uma resposta